terça-feira, 6 de março de 2012

Mãeeeeeee... É câncer!!! E agora???




 
Realmente esse é um momento delicado, fizemos uma bateria de exames cruzando os dedinhos para dar tudo negativo... Mas nem sempre só a força de vontade resolve a situação, existem coisas as quais não podemos fugir.
Hoje é o dia... No consultório você, o médico os exames e o ar condicionado que nunca esteve tão frio...
E ele abre os exames e faz caras e bocas que te causam palpitações... Ou pior ainda, ele tenta fazer aquela cara de naturalidade de quem vai te dizer que o problema é uma virose....
E então vem a verdade, é câncer! Neste momento o chão se abre! A sensação é de se estar numa jangada no meio de uma tormenta e de repente: mulheres ao mar! Depois de sermos resgatadas pelo bote salva-vidas, começa a fase que chamo de turbilhão... E lá ainda está o médico, com aquela cara de que tudo vai dar certo e como se nada estivesse acontecendo ele te diz que não precisa se preocupar, mas que teremos que intervir logo no caso. 
Neste momento precisamos parar de tremer e concentrar pois teremos que decidir qual é o melhor caminho! Com as informações dos inúmeros exames (aqui já temos uma coleção de mamografias, ultra-sons e ressonâncias) temos que confiar no médico que nos dá as opções:

·        Cirurgia         =        Quimioterapia       =     Radioterapia

·        Quimioterapia     =       Cirurgia      =       Radioterapia

Evidentemente que esta decisão se baseia no tipo, tamanho e características do tumor, e para ficar mais tensa a situação, quanto mais jovem, mais rápido se tem que iniciar o tratamento, uma vez que o metabolismo é muito ativo e ajuda na proliferação das células cancerígenas!
Para a Lud, a indicação foi taxativa: mastectomia radical! A reação? Dizer ao médico que não iria fazer e se levantar para ir embora!
O sentimento de saber que vão tirar um pedaço de você é muito marcante, causando uma forte impressão e uma péssima primeira reação! rs... Mas hoje sabemos que se pode ter calma pois, o mundo da plástica está aí para nos fortalecer!!! Logo vem a pergunta que mete quase mais medo do que receber o diagnóstico: vou ter que fazer quimioterapia?
Já para a Lari a situação foi inversa, pois a indicação foi iniciar com a quimioterapia e ela nem precisou visitar dois oncologistas para ter essa certeza! O médico abriu os exames, disse que realmente era o que se temia, entraríamos com as drogas pesadas para conter o tumor que era de características muito agressivas e antigo.    E a mulher linda, loira e cabeluda pensou..."bem, vamos lá, quanto mais rápido começarmos mais rápido terminaremos!!!"
Vocês lembram do amigo médico? Então, nessa hora ele olhou bem nos olhos e disparou: - "Você sabe que seu cabelo cairá em 15 dias aproximadamente ???"
Como assim 15 dias ??? Isso é um remédio ou uma bomba atômica ???
Mas enfim era tentar digerir as informações, aceitar a situação e partir para o ataque, enquanto uma realizava mais exames para a cirurgia a outra se preparava para primeira sessão de quimioterapia.
            


 

2 comentários:

  1. Contem mais, meninas! To curiosa pra saber o que sentiram e como lidaram com o turbilhao de emocoes enquanto tiveram que tomar decisoes tao serias. Bjos! Emilia

    ResponderExcluir
  2. Olá Emilia, Amanhã com certeza contaremos mais...rs
    Bjus, obrigada

    ResponderExcluir