terça-feira, 29 de maio de 2012

COM AÇUCAR!...





Passar por todas as transformações que o câncer nos proporciona é como usar uma nova lente para enxergar a vida e o mundo....

Dentre as mulheres que tive o prazer de conhecer nessa trajetória, todas, sem exceções, tinham a história bem semelhante... Mulheres independentes, bem sucedidas, sem muito tempo para si, mas sempre com tempo para os outros, filhos , marido, namorado, pais, trabalho...

Poderiam cair 50 a minha direita e 50 a minha esquerda que eu nem me abalava... mas o abalo veio de dentro.... de dentro das células... e fomos obrigadas a parar para olhar a pessoa mais importante de nossas vidas.... Nós mesmas!

Trocamos o choro dentro do banheiro com o chuveiro ligado (que era pra ninguém ver), por lágrimas soltas a qualquer tempo, ou pelo menos tentamos.... Rs... E estamos na caminhada árdua de aprender a falar... com grandes progressos.... Já conseguimos expressar dificuldades, evitar certas opressões, lidar melhor com as pressões, enfim, evitar situações que nos causem um alto nível de estresse. E não adianta reclamar, são ordens médicas!

Outra questão que acreditamos ser unânime a todas é a forja que o tratamento nos possibilita na aceitação do auxilio do outro, seja nossos pais, filhos, amigos ou companheiro... Porque lembra, até aqui nós éramos quem cuidava de todos e dávamos as cartas, afinal ter o controle das relações é sempre muito bom, só que não! Como diria minha filha!

É um erro achar que conseguimos ter tudo em ordem, pois existe uma tal lei da impermanência que nos obriga sempre a ir pra frente... E então ali estávamos nós dependendo do acolhimento de todos os que nos cercam, pois em determinadas horas só precisamos de um abraço que nos dê segurança!

E a dificuldade de olhar pra si? Não da forma em que olhávamos antes pelo espelho, mas olhar a alma....O que está dentro. Esse sim precisa de uma bela cirurgia de reconstrução. Será que isso o plano cobre??? Rs ...Acho que não, mas enfim, são mudanças inevitáveis!

E essas mudanças geram uma necessidade enorme de se ter com quem dividir o que há tempos está guardado, a saudade de quem te conheceu antes e conhece seu passado e que te lembre como tudo era engraçado. Enfim, estar perto de quem adoça sua vida!


Nenhum comentário:

Postar um comentário