terça-feira, 4 de setembro de 2012

CICATRIZAR NO G1

Após perder as mamas, analista cria blog para ajudar pessoas com câncer

Ludmilla Almeida perdeu os dois seios em um período de quatro anos.
Página foi criada para amenizar o sofrimento de quem tem a doença, explica.

Humberta Carvalho
Do G1 GO


Ludmila Almeida teve câncer e retirou as duas mamas em um período de quatro anos, em Goiânia, Goiás (Foto: Arquivo pessoal)Ludmilla Almeida teve câncer e retirou as 2 mamas em um período de quatro anos (Foto: Arquivo pessoal)
Aparentemente curada após ter câncer e retirar as duas mamas, a analista internacional Ludmilla Almeida, de 35 anos, resolveu criar um blog para ajudar outras pessoas que passam pelo mesmo problema que ela. A página na internet foi criada em fevereiro deste ano, em Goiânia, e já teve mais de 5,7 mil visualizações.
“Por mais difícil que pareça, estou muito feliz porque fui muito iluminada por Deus. Tomei a decisão de ficar bem, de levantar todo dia e ficar bem. Por isso, resolvi grande parte dos meus problemas e quis passar as experiências que tive para outras pessoas, para que elas passem por esse momento da melhor maneira possível”, diz Ludmilla.
A primeira incidência de câncer de mama na analista aconteceu em 2008. Ela passou por uma cirurgia para retirar a mama esquerda. Posteriormente, foi submetida a sessões de quimioterapia, radioterapia, tomou vacina e recebeu hormônios por um ano.
O diagnóstico dos médicos era de que doença tinha ido embora. Mas, dois anos depois, em 2010, o câncer reapareceu na mama direita. Ludmilla então foi submetida novamente a todo tratamento e perdeu a segunda e última mama.
Cicatrizar
Cicatrizar foi o nome dado ao blog que leva mensagens de apoio às pessoas que sofrem de câncer. “Chegamos à conclusão de que precisamos cicatrizar feridas emocionais para o câncer não voltar. Cicatrizar significa melhoria”, justifica Ludmilla.
A página na internet é administrada por ela e pela amiga Larissa Egéia, que também já teve de retirar a mama esquerda. Entre os temas abordados estão experiências de pessoas que já tiveram a doença, dicas de como passar pela quimioterapia e pela radioterapia. Artigos de médicos também fazem parte da pauta.
Segundo Ludmilla, tratar a doença de maneira mais espontânea pode amenizar o sofrimento: “Falamos do câncer de maneira mais otimista, com mais humor, para mudar essa ideia de que câncer é sentença de morte. O objetivo é passar informações que adquirimos com experiência própria. Porque o médico passa o tratamento, mas não o vivencia”.
Ludmila e a colega Larissa, criadoras do blog Cicatrizar, em Goiânia, Goiás (Foto: Arquivo pessoal)

Ludmilla e a colega Larissa, criadoras do blog


(Foto: Arquivo pessoal)
Planos
Segundo Ludmilla Almeida, o blog tem sido bem recebido pelo público. “Tem gente que liga de fora do estado para dizer que o site ajudou no tratamento e que acompanha as postagens. As respostas são muito positivas. É muito bacana”, diz Ludmilla.
Nesta sexta-feira (31), Ludmilla e Larissa vão participar do 1º Fórum Goiano de Oncologia, que acontece no Hotel Mercure,
em Goiânia, até sábado (1º). No evento, estarão reunidos os maiores especialistas em tratamento do câncer do Brasil para discutir os avanços da medicina nos procedimentos de prevenção, diagnóstico e tratamento da doença.
Na programação do evento está prevista a participação da apresentadora Ana Maria Braga, que vai falar sobre sua luta contra o câncer por meio de videoconferência destinada aos pacientes e seus familiares. Para Ludmilla, que pretende organizar reuniões com as pessoas que acompanham o blog, o encontro no Fórum será uma boa oportunidade.
“A ideia é montar um espaço para implementar ações que beneficiam os doentes de câncer para que possamos nos fortalecer. Não significa que não é difícil, mas com informação, enfrentar tudo isso se torna mais confortável”, argumenta.
Para contribuir com conteúdo no blog Cicatrizar, você pode entrar em contato pelo e-mail cicatrizar@gmail.com.

7 comentários:

  1. Oi, Ludmila, parabéns pelo lindo blog!

    Me chamo Gabriela, e ano passado retirei a mama esquerda. No meu caso não tive cÂncer propriamente dito, foram tumores "benígnos", mas q podiam evoluir para malígnos, daí meu médico achou melhor por precaução retirar a mama, jã q essa foi minha 3a cirurgia por reincidência dos tumores. Mas mesmo não tendo passado por toda a barra da quimio e radio, me sensibilizei com tudo e desde então tenho vontade de contribuir para a causa.

    Sendo assim, achei linda sua ideia do blog e de agora em diante seguirei suas dicas e pensamentos! =)

    bj
    Gabi Sharp

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Bom dia Gabi, ficamos muito felizes por te-la conosco e esperamos ser úteis e contar com a sua ajuda para ajudarmos outras mulheres que estão iniciando essa caminhada!Muita paz e luz pra você!bjuu
      Larissa e Ludmilla

      Excluir
  2. Ola Ludmila e Larissa,

    Cheguei ao blog através da reportagem do G1.
    Amanhã, minha tia-avó, de 86 anos, fará a mastectomia radical na mama esquerda. Estamos preocupados pela idade e por ela estar diabética e hipertensa. Me preocupa também o pós operatório. Ela não teve filhos e nós vamos nos revesando nos cuidados, mas a maioria trabalha e gostaria de saber como são os cuidados necessários no pós operatório. Dei uma olhada rápida no blog e não achei, se já houver esse post, por favor me indique o link!

    ResponderExcluir
  3. Olá Cris, desculpe a demora.Como os cuidados com a mastec são:
    O dreno de sucção é um material feito para retirar a secreção produzida após a cirurgia.
    • Mantenha o dreno sempre preso à roupa
    • Use roupas mais largas para acomodar bem o dreno
    • Esvazie o coletor duas vezes ao dia (pela manhã e à tarde). Não se esqueça de anotar a quantidade de secreção que saiu
    Para esvaziar o dreno
    • Lave bem as mãos com água e sabão;
    • Pince o tubo;
    • Esvazie a bolsa sanfonada dentro de um frasco graduado, como uma mamadeira, copo ou jarra;
    • Aperte e tampe a bolsa sanfonada e solte o pinçador do tubo;
    • Verifique e anote a quantidade de secreção;
    • Jogue fora a secreção no vaso sanitário;
    • Lave as mãos.
    Curativos
    • Devem ser trocados todos os dias
    • Proteja-os com um plástico no banho para que não fiquem molhados e faça a troca a seguir
    Para trocar os curativos
    • Lave as mãos com água e sabão;
    • Ferva água filtrada e deixe esfriar em um recipiente com tampa;
    • Descubra seu curativo e lave as mãos novamente;
    • Jogue um pouco de água fervida na gaze esterilizada e limpe a ferida suavemente;
    • Cubra a ferida com gaze esterilizada e prenda-a com esparadrapo ou fita adesiva;
    • Lave as mãos mais uma vez
    E fale com seu médico caso tenha alteração de cor ou temperatura.
    Espero termos colaborado, bjus
    LARISSA E LUDMILLA

    ResponderExcluir
  4. Lud sua linda, que orgulho!!
    Trabalho no CGO a três anos e depois que comecei a trabalhar aqui, me vejo completamente diferente como pessoa e como profissional.
    Hoje a maior crise que o mundo passa, é a crise da percepção.
    As pessoas se vêem como seres solitários e independentes. Quando na verdade
    somos todos interdependentes, a ação de um gera conseqüência ao todo, direta ou indiretamente.. E atitudes como essa sua são de extrema importância. Um lindo trabalho..
    Parabéns!
    Continue escrevendo.
    Um abraço Ailyne

    ResponderExcluir
  5. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ailyne, sua linda! Fico feliz com a sua amizade antes de tudo! Tens razão quanto a dificuldade de percepção que estamos enfrentando e esse espaço é sim pra tentarmos sermos melhores em conjunto! Continue com a gente! Beijo!

      Lud

      Excluir