quinta-feira, 20 de setembro de 2012

DA SÉRIE: MOVA-SE!!! Primeira Parte!


Acabou! Ufa... Não tem mais quimio, nem rádio e já estamos conseguindo voltar as atividades cotidianas... Não sei por que razão acreditamos que durante o tratamento temos que ficar cada vez mais quietos e de repouso! Não é bem assim... 

Sempre suspeitei que o melhor era se mover, praticar alguma atividade tanto para cabeça como para os músculos... Maaaaaaaas, agora chegam alguns aliados que comprovam minha teoria e o nosso assunto hoje é esse! Exercícios Físicos!

Reza a lenda que depois de passar pelo câncer temos uma obrigação de nos exercitar com atividades aeróbicas uma hora por dia, de preferência todos os dias da semana! Então o jeito é escolher um esporte que goste e mãos a obra! Virar atleta ou quem sabe tri! kkkkkkkkkkkkkkkk

Mas já que estamos entrando em uma seara que não é a nossa, vamos colocar a opinião de quem estuda o assunto com um artigo do Dr. Ricardo Pecego, componente do seu livro "Como conviver BEM com câncer" - Dicas de saúde e bem estar. 
  


EXERCÍCIO E ATIVIDADE FÍSICA



Dr. Ricardo Pecego.

 Hemato - Oncologista

O diagnóstico do câncer pode ser um ponto vital na sua vida, motivando suas escolhas... Pode motivá-lo a melhorar a saúde e maximizar a qualidade de vida, ser mais feliz, mais forte e esperto. Você pode utilizar a doença para catapultá-lo para o futuro. E o exercício é o melhor meio para isso. Poucos especialistas dividem nosso entusiasmo em incluir exercícios regulares no programa de tratamento. Acreditamos que isso começa a mudar, e mais e mais colegas reconhecem o valor do exercício durante o tratamento.

A condição aeróbica, através de atividades como caminhar, correr, andar de bicicleta e nadar, pode aumentar sua aptidão física e diminuir a fadiga e a pressão arterial. Exercícios podem melhorar o colesterol, a função imune, a tolerância à glicose e a sensibilidade à insulina, aumentar a densidade óssea e promover uma sensação de bem-estar.

O exercício, portanto, pode ser utilizado como uma medicação. Em doses corretas e adesão a um programa de treinamento apropriado, pode-se obter excelentes benefícios físicos e mentais.

Devemos lembrar que há inúmeros estudos publicados mostrando que exercícios físicos reduzem o risco de desenvolver os cânceres de mama, cólon e próstata, três dos mais freqüentes em nossa sociedade. De acordo com o Centro de Controle de Doenças e Prevenção Americano e o American College of Sports Medicine, “adultos devem praticar trinta minutos de atividade física moderada na maioria dos dias da semana”. Por exemplo, uma caminhada vigorosa na velocidade de 4 a 8 km/h, durante dez ou 15 minutos, duas a três vezes ao dia, cinco a sete dias por semana.

Dividir o exercício em pequenas sessões pode ser melhor tolerado, se você tem baixa tolerância para atividades em razão da quimioterapia. O National Câncer Intitute (NCI) recomenda começar com cinco a dez minutos de caminhada ou outra atividade de acordo com a sua tolerância.

...

Estes estudos demonstram consistentemente que o exercício físico tem um efeito positivo na qualidade de vida, incluindo bem-estar e desempenho físico. Pode levar semanas ou meses para mostrar benefícios: aumento da força muscular, diminuição das náuseas e da fadiga, bem-estar psicológico e emocional. Pode ainda aumentar a autoconfiança, reduzindo o medo e a ansiedade.




Como conviver BEM com câncer
    Dicas de saúde e bem estar 

 Dr. Ricardo Pecego é professor do serviço de Hematologia do Departamento de Clínica Médica da Faculdade de Medicina da UFG. Ex-Assistant Étranger pela Faculdade de Medicina de Aix-Mairseille. Ex-Clinical Fellow em Transplante de Medula óssea do Fred Huttchinson Câncer Research Center. Médico integrante do Centro Goiano de Oncologia – CGO.


Nenhum comentário:

Postar um comentário