quarta-feira, 3 de outubro de 2012

DA SÉRIE: MOVA-SE!!! Parte II !!



ATIVIDADES FÍSICAS PÓS MASTECTOMIA




Se você terminou o seu tratamento já deve ter ouvido do seu oncologista que a partir de agora é indicado que se exercite por pelo uma hora todos os dias da semana, para auxiliar na reposição das células. Vale uma caminhada, corridinha, bicicleta, natação... enfim... Existem diversas modalidades esportivas!


Sabemos da importância das atividades físicas para o nosso corpo e para reforçar essa opinião vamos hoje dar seguimento na série “MOVA-SE” com parte de um artigo que trata exatamente dos exercícios físicos no pós mastec, por Alexandre Santana Oliveira¹ e Paola Batista Paranaíba².



EXERCÍCIO FÍSICO


O corpo humano foi feito para se movimentar e quando isso não ocorre surgem várias complicações, a perda da massa muscular, a limitação dos movimentos das articulações, a diminuição da flexibilidade, o surgimento de doenças, entre outros que afetam diretamente na realização das atividades diárias.


Entende -se como exercício físico: (...) ação ou série de ações corporais com o fim de desenvolver a aptidão física, prescritas para prática regular ou repetida como meio de ganhar força, destreza, agilidade ou competência geral em algum campo de atividade, habilidades motoras ou reabilitação orgânico-funcional, definido de acordo com diagnóstico de necessidade ou carências específicas de seus praticantes, em contextos sociais diferenciados. (WIKIPÉDIA, 2009)

A atividade física no tratamento do câncer de mama tem como principais funções: restabelecer os movimentos do membro superior afetado após a mastectomia; prevenir o surgimento de edemas e linfedemas; além dessa função especifica a atividade física afeta diretamente no controle da fadiga, já que estudos apontam que ocorre melhor controle quando a mulher possui bom condicionamento físico. (BATTAGLINI et.al, 2004; QUEIROZ et.al, 2004; BATTAGLINI et.al, 2007).

A prática do exercício físico ativa os hormônios responsáveis pelo humor, que estarão contribuindo para uma melhor auto – estima do indivíduo e é a partir desta auto – estima controlada que a execução dos exercícios específicos para uma melhor funcionalidade da área afetada se torna positiva, ou seja, mesmo sendo algo de suma importância na reabilitação da mulher submetida a mastectomia, a atividade física tem que ser aceita por ela como algo que irá ser prazeroso. Em inúmeros casos as mulheres relatam que a principal barreira para a prática da atividade física é a vergonha que começam a ter do seu corpo após o ato cirúrgico, porém sabem dos benefícios que alcançam após o início da atividade (VIEIRA et.al, 2007).



Como conseqüência dos tratamentos adjuvantes pós mastectomia a mulher pode apresentar diversos efeitos colaterais, sendo que o exercício físico irá atuar como tratamento do linfedema, fadiga e diminuição da mobilidade articular do membro superior. A prática do exercício físico auxiliará a amenizar esses efeitos colaterais e estará diretamente ligado à melhoria da capacidade respiratória, aumento da massa muscular, diminuição do ganho de massa gorda, prevenção da depressão e em alguns casos o aumento de apetite.




Notas:

¹ - Educador Físico pela Universidade Católica de Goiás e Especialista em Atividade Física Adaptada e Saúde pela Universidade Gama Filho.

² - Educadora física pela Universidade Federal de Goiás e Especialista em Atividade Física Adaptada e Saúde pela Universidade Gama Filho.



Nenhum comentário:

Postar um comentário