terça-feira, 23 de abril de 2013

CÂNCER, DE ONDE VOCÊ SURGIU?!





Quando nos deparamos com o diagnóstico do câncer, uma das primeiras perguntas que formulamos é o tal do 'por que'... Tendeciosamente, não achamos nunca que algo assim vai acontecer conosco, e é muito dificil assimilar esse momento. A doença sempre muito carregada de estigmas, vem para nos tirar de nossa zona de conforto e nos impelir a descobrir, principalmente, a verdade sobre nós mesmas!







Desde o início supeitava que o câncer estava ligado ao sistema emocional, claro que não com essa simplicidade toda... rs... Mas há muito questionava qual seria a origem de todo o transtorno. As primeiras suspeitas se confirmavam a medida que conhecia novas guerreiras na luta contra o câncer, pois praticamente todas nós tínhamos um histórico de alguma forma de dor, geralmente ligado a perda, fosse do marido, noivo ou namorado, de alguém muito caro na família, do tão sonhado emprego... enfim...





Todavia, essa era apenas uma teoria. E durante o tratamento contra o que já estava manifesto no corpo, iniciou-se um tratamento que eu chamava de 'abrir as caixinhas' que eu havia guardado... Hoje posso dizer que tratar o emocional, estar disposto a enfrentar as sombras e aceitar a mudança não é um trabalho fácil, mas tem valido a pena!




Bem, temos conseguido fazer um bom trabalho, mas tudo seguia como uma teoria, até que em meio as inúmeras pesquisas que realizamos na internet me deparei com o artigo do Dr. Hamer, que teoriza muito bem toda a sensação descrita até aqui.

Claro que nem tudo que se propõe pode ser possível para todos, e nem toda pessoa que sofra um trauma vai desenvolver câncer, mas vale a pena conhecer a teoria para refletir em qual 'caixinha', talvez se deu a origem do problema. Pautada em  Leis Biológicas, a Nova Medicina Alemã tenta indicar um caminho para minimizar tanto sofrimento. Segundo o Dr. Hamer cada doença é causada por um conflito que pega o indivíduo desprevenido.

Psicologicamente falando, esse conflito é um incidente muito pessoal, condicionado pelas nossas experiências passadas, nossas vulnerabilidades, nossas percepções individuais, nossos valores e crenças, entretanto não se trata de um conflito meramente psicológico, mas sim biológico, que tem que ser compreendido no contexto de nossa evolução.

Então, o ideal é trocarmos as indagações, e no lugar do 'porque' acrescentar o 'pra que' e tentar se dar algumas respostas, a fim de buscar a cura dentro de si mesma! Fácil não é? rs... Estamos nessa busca e com essa dica do Dr. Hamer podemos identificar o conflito e buscar as melhores formas de tentar solucioná-lo!

Boa viagem ao auto conhecimento!



 P.S.: Se quiser saber mais sobre a 'Nova Medicina Alemã' segue um excelente link:





http://ydecazio.blogspot.com.br/2012/08/a-lei-ferrea-do-cancer.html?m=1


Nenhum comentário:

Postar um comentário