sexta-feira, 10 de outubro de 2014

TAMANHO NÃO É DOCUMENTO! MAMMAPRINT HÁ!





Um tumor não pode ser avaliado apenas pelo seu tamanho, mas principalmente por suas características. A principal informação que precisamos saber sobre o bandido é seu grau de agressividade em se multiplicar.

Para isso um dos maiores e mais antigos aliados dos médicos é um exame chamado imuno-histoquímica, no qual se descobre a expressão para hormônios e para a proteína HER2 - Leia mais sobre, no link: http://projetocicatrizar.blogspot.com.br/2014/06/her2-ha.html#.VDfhZfldUUQ, mas que vem ganhando amigos novos no combate ao câncer.

Sorte nossa que a medicina não pára de avançar e novos aliados estão chegando! Já ouviram falar em MAMMAPRINT? Não, não é uma impressora 3D para o cirurgião plástico reconstruir as mamas, o que seria genial também neh? rs. Fica a dica! rs.

O mammaprint é um dos mais novos exames de mapeamento genético que pode ser feito em alguns cânceres de mama e que determina se a mulher terá que passar ou não pelo tratamento quimioterápico. 

Só de abrir essa possibilidade, esse exame entra no rol dos mais desejados do planeta, afinal, como sempre digo, só quem passa pela selva quimioterápica sabe o que é! E ele funciona mais ou menos assim:






 Indicado para tumores ductais e lobulares infiltrantes, ou seja, que não estão mais em uma só região da mama e podem ter se espalhado para linfonodos próximos da mama.








O tecido canceroso é retirado em uma cirurgia, colocado em um bloco de parafina e enviado para laboratórios aptos a realizar o exame. Você deve estar pensando: então o bandido fica guardado? Sim!!! Ele fica lá nesse bloquinho para análises posteriores, caso seja necessário, então se já faz tempo que você fez a cirurgia provavelmente ainda é possível realizar o exame! 




- Cada teste estuda um número diferente de genes;


- Em geral, eles estão ligados à capacidade do bandido se multiplicar e se infiltrar em outros órgãos;

- Também podem ser analisados características como a reação do tumor à presença de hormônios femininos.




- O exame mostra qual é o perfil de risco do tumor;

- Se for agressivo o indicativo é de que a quimioterapia seja benéfica;

- E se não for agressivo, para que brincar de tomar quimioterapia, gente?! rs... Mas é isso mesmo, a quimio pode ser descartada nesse caso!






- Grande aliado do médico, pois as análises do tecido do tumor em microscópio  ou  mesmo o seu tamanho, podem não dar pistas de sua agressividade.





Mas como tudo na vida tem  um lado ruim, infelizmente toda essa maravilha da medicina tem um custo muito alto, ainda. O preço não está na internet, mas especula-se algo na ordem de onze/doze mil reais. Não é para qualquer um não neh? Infelizmente! 

Mas é importante que saibamos que ele existe, pois de alguma sorte, papai do céu está olhando por nós e que sendo da vontade Dele, logo estará acessível para toda população. Temos que acreditar e colocar na pauta das políticas públicas do país, pois os dois lados sairiam ganhando. O governo por economizar muito em medicamentos quimioterápicos fornecidos pelo SUS e a paciente que não precisaria ser submetida à quimioterapia com a segurança de estar 'curada'!
























Nenhum comentário:

Postar um comentário