terça-feira, 30 de dezembro de 2014

HELP ME!





Queria aproveitar essa época de final de ano, para abrir aqui um questionamento... Esse blog foi criado para dividir experiências e a partir disso ajudar outras pessoas que tivessem que enfrentar o bandido - câncer - também e de preferencia que esse enfrentamento fosse feito de frente...

Para quem está aqui tentando buscar informações, traduzir sentimentos e emoções, nem sempre é muito linear e fácil... Então gostaria muito que vocês me dissessem o que gostariam de ler, se a linha que estamos indo agrada, se existem assuntos que podemos ainda abordar... Se alguém acha que devemos abrir um espaço para outras mulheres e quem sabe homens, dividirem suas experiencias, anseios, temores, superações...

Quero e acredito que esse espaço é nosso, para nos apoiarmos e superarmos o câncer, com mais força, amizade e otimismo.. e por isso conto com vocês para me ajudarem a construir um blog cada vez melhor e interativo!


Para quem ainda não curtiu, a nossa página no facebook, traz também muita informação e carinho para nós! Curtam lá também: 

https://www.facebook.com/ProjetoCicatrizar



No mais um 2015 com muita luz, amor, equilíbrio, prosperidade e muita saúde para todos!


sexta-feira, 26 de dezembro de 2014

Ciça em: FORÇA!

A Ciça de hoje fala por si só!

Um beijo no coração de cada um, que Jesus possa envolve-los nesse 2015!


terça-feira, 23 de dezembro de 2014

TROQUE A DOR PELO AMOR! É NATAL!

Não há outra época do ano em que nossos corações se aquebrantam como no Natal! Todos nos sentimos sensibilizados perante a aproximação dessa data, justamente porque ao pensarmos em Natal, pensamos também em Jesus, nosso Mestre de amor, que veio para nos ensinar justamente essa nova maneira de pensar e direcionar a vida.

Para nós sobreviventes do câncer, a proximidade com Ele deve ser constante, pois é o que nos anima e sustenta  a nossa fé. Fé em dias melhores, nos quais o equilíbrio do organismo, na tão sonhada cura se processe de maneira definitiva.

E a fé por sua vez, está ligada diretamente as nossas crenças, que muitas vezes está fundamentada de maneira equivocada. Direto ouvimos dizer que o câncer é a doença da redenção, que é por merecimento e outros julgamentos assim. O fato real é que essa doença é temida e levada à interpretação de resgate nível 'hard'.

Não resta dúvidas de que o sofrimento é real e que a doença difícil de ser superada, mas nós estamos aqui para provarmos que não é bem assim, que estamos vencendo e que a vida é uma sucessão de aprendizados para a nossa evolução. 

O sofrimento só existe porque ainda não aprendemos a amar, como Jesus nos ensinou. Em virtude das tradições antigas, da mitologia pagã, temos nos equivocado no binômio 'dor-castigo' e quase não nos lembramos que, Jesus revogou a lei do 'tal crime, tal castigo', pois ela prevalece para todos nós ainda.

Enquanto não compreendermos que o amor muda e renova, a dor ainda terá essa função em nosso meio, assim, nos utilizaremos ainda de 'cilícios mentais', para nos auto-punir reforçando a ideia do castigo. Mas, precisamos ter em mente que sofrer por sofrer, não traz mérito algum. As crenças, que reforçam esses pensamentos, são os princípios orientadores da fé e de ideias, que nos proporcionam direção na vida.

Assim, mudar para o amor como método de crescimento, reformulando ideias e reestruturando os valores antigos é sairmos da posição de vítimas, mártires ou pobres coitados e assumirmos nossas vidas e nossa saúde. Entendendo que somos perfeitos e merecedores de amor, simplesmente pelo amor.

Por isso, com esse clima de amor do Natal, vamos refletir em nossas crenças, renovar nossa força, nossa fé e nos deixar a amorecer, amando em primeiro lugar por nós mesmas!




sexta-feira, 19 de dezembro de 2014

A Ciça dessa semana é sobre amor! Amor de quatro patas!
Para quem quiser relembrar ou conhecer a história para entender o quadrinho:
 http://projetocicatrizar.blogspot.com.br/2013/04/caes-amigos-de-todas-horas.html#.VJRoGl4AA






terça-feira, 16 de dezembro de 2014

ENTÃO JÁ É NATAL DE NOVO?


Há quase um ano atrás eu vivia a angústia da espera do diagnóstico... Nessa época fazíamos uma punção por agulha grossa, que demoraria uns quinze dias para me dar, a triste notícia de que outra bateria de quimioterapia e radioterapia seriam necessárias para adiar um pouco mais minha estada aqui no planetinha...

Esse sabor amargo na boca, da espera do veredicto final, é sem igual... E me lembro que eu pensava e agradecia à Deus por, se o câncer tivesse voltado, eu poder pelo menos curtir o Natal ao lado da minha família, que acabava de ganhar mais um membro! Meu sobrinho havia chegado para encher nossa casa e nossa vida de esperança!

É um tanto indescritível a dualidade que vivemos entre a certeza no íntimo de que o bandido está lá e a vontade de que não passe de excesso de zelo dos médicos em fazer tantos exames. E entre uma agulha e um contraste ficamos ali, tentando reunir forças e ânimo para o que vier pela frente.

Sempre achei o clima de Natal difícil, e em meio a tanto sentimento, parecia que seguia meio anestesiada. Ele chegou, passou e até hoje parece que nem foi Natal! Estávamos todos tensos, temerosos pelo futuro imediato, que acabou chegando logo depois do dia vinte e cinco, mas sem me dar a chance de curtir a virada do ano com tantas incertezas!

2014 chegou para mim cheio de dúvidas e tensões, mas com uma única certeza, estava doente de novo e teria que vestir a armadura e partir para o "front" mais uma vez... Medo? Não, coragem e vontade que acabasse logo, pelo menos até o próximo Natal... Para que eu pudesse curtir a ceia junto com quem amo, por mais um ano.


Enquanto escrevo essas linhas, fico pensando em quantas e quantos corações estão vivendo essa angústia agora, ou então não poderão curtir uma ceia de Natal, pelas alterações da quimio e não tem como não me emocionar e elevar meus pensamentos a Deus pedindo por todos nós... 

Pode parecer bobagem, mas acredito que tudo o que almejamos na vida é poder desfrutá-la de maneira saudável... O resto? É viver com as compensações... Que é a maneira que temos de nos reeducar, nos despojando dos velhos conceitos e nos abrindo para o que a vida tem a nos oferecer.

Olhando daqui,  me surpreendo de ter saído de novo da tormenta, não sem me molhar, mas saí! Difícil ainda metabolizar em palavras, as vezes melhor é evitar tocar no assunto, afinal temos que ser fortes... Mas é que o Natal está aí e logo o bom velhinho vem e preciso conter o choro, para agradecer pelo maior presente de todos: A VIDA! E que bom que me comportei direitinho nesse 2014, neh!?














sexta-feira, 12 de dezembro de 2014

CIÇA em: Careca!


A Ciça dessa semana traz uma maneira diferente de encarar a perda do cabelo... Qual é o seu lado? Esperamos que seja o lado dos que acreditam e tem fé! ;)








terça-feira, 9 de dezembro de 2014

EU ESCOLHO A FÉ!

Na vida tudo o que formos fazer, pode ser feito de várias maneiras, mas a preferida é com amor e fé. A fé é muito subjetiva e cada um trabalha com ela da maneira que lhe convém. Mas de fato, ligar nossa mente em vibrações positivas é essencial para o sucesso do tratamento.

Alguns se ligam a imagem de seus santos, outros preferem utilizar amuletos, pedras, cheiros, cores... enfim.. cada um tem sua crença e suas práticas. Acredito que tudo que nos envolve seja energia, pois ela está em toda parte e quem coordena tudo isso é Deus.

Durante o tratamento, muitas vezes utilizei de mentalizações. Quantas vezes ao entrar na máquina que faria o 'Pet Scan', eu lembrei do doce sorriso do Mestre Jesus ou imaginava que estava sendo envolvida pelo manto de Maria. 

Sempre que a enfermeira chegava com o quimioterápico, enquanto ela arrumava as bolsinhas, mentalmente eu pedia para que os médicos do universo, colocassem ali o que eu precisava para ficar bem. E ainda ia além, conversava mentalmente com as minhas células, pedia perdão a cada uma das células saudáveis por submete-las ao tratamento e explicava que aquilo era para o nosso bem.

Na radioterapia, mentalizava que os feixes estavam direcionados e não iriam atingir nenhum órgão vital, envolvia-os em energias amarelas de proteção e cura. Sempre pedia, ao engolir um remédio, ou beber água que ele fosse o veículo da cura.

Isso pode ser encarado como oração? Depende do seu coração, pois nas minhas orações eu sempre agradecia, pelas graças que alcançava a cada dia.  Mas ver essas graças nem sempre é tão fácil. Muitas vezes achamos que o universo está contra. Nesse último tratamento, fiz quimio e radio junto, pra quem já passou por isso sabe que são tratamentos agressivos, ainda mais se associados.

Estavam previstas vinte e cinco sessões de rádio e quando chegamos na vigésima primeira, a máquina de radioterapia do Hospital em que estava tratando quebrou. Era uma terça feira e praticamente estava terminando o tratamento. Na minha ansiedade de acabar logo, fiquei muito chateada, lógico! Mas no terceiro dia em que a máquina não havia consertada e de qualquer maneira eu teria que terminar na outra semana, entreguei na mão de Deus. Afinal, algum propósito deveria ter.

Naquele final de semana, mais precisamente naquele domingo, tive que ser internada em virtude de uma esofagite severa - em virtude da radioterapia intensiva meu esôfago foi todo queimado - que não me deixava sequer engolir saliva. O engraçado foi quando eu chateada, falei para o meu médico que já que ele estava me internando, não teria como eu terminar a radioterapia e contei o que havia acontecido. E ele então me disse que isso só podia ter sido providencia Divina, pois se a máquina não houvesse quebrado, meu estado poderia ser muito pior.


Então, deixe que sua mente e seu coração se conecte com o seu sagrado, com o seu divino, tendo ele o nome e a forma que você quiser, mas deixe que a vida trabalhe ao seu favor. E lembre-se sempre de pensar em flores ao invés de espinhos!