terça-feira, 16 de dezembro de 2014

ENTÃO JÁ É NATAL DE NOVO?


Há quase um ano atrás eu vivia a angústia da espera do diagnóstico... Nessa época fazíamos uma punção por agulha grossa, que demoraria uns quinze dias para me dar, a triste notícia de que outra bateria de quimioterapia e radioterapia seriam necessárias para adiar um pouco mais minha estada aqui no planetinha...

Esse sabor amargo na boca, da espera do veredicto final, é sem igual... E me lembro que eu pensava e agradecia à Deus por, se o câncer tivesse voltado, eu poder pelo menos curtir o Natal ao lado da minha família, que acabava de ganhar mais um membro! Meu sobrinho havia chegado para encher nossa casa e nossa vida de esperança!

É um tanto indescritível a dualidade que vivemos entre a certeza no íntimo de que o bandido está lá e a vontade de que não passe de excesso de zelo dos médicos em fazer tantos exames. E entre uma agulha e um contraste ficamos ali, tentando reunir forças e ânimo para o que vier pela frente.

Sempre achei o clima de Natal difícil, e em meio a tanto sentimento, parecia que seguia meio anestesiada. Ele chegou, passou e até hoje parece que nem foi Natal! Estávamos todos tensos, temerosos pelo futuro imediato, que acabou chegando logo depois do dia vinte e cinco, mas sem me dar a chance de curtir a virada do ano com tantas incertezas!

2014 chegou para mim cheio de dúvidas e tensões, mas com uma única certeza, estava doente de novo e teria que vestir a armadura e partir para o "front" mais uma vez... Medo? Não, coragem e vontade que acabasse logo, pelo menos até o próximo Natal... Para que eu pudesse curtir a ceia junto com quem amo, por mais um ano.


Enquanto escrevo essas linhas, fico pensando em quantas e quantos corações estão vivendo essa angústia agora, ou então não poderão curtir uma ceia de Natal, pelas alterações da quimio e não tem como não me emocionar e elevar meus pensamentos a Deus pedindo por todos nós... 

Pode parecer bobagem, mas acredito que tudo o que almejamos na vida é poder desfrutá-la de maneira saudável... O resto? É viver com as compensações... Que é a maneira que temos de nos reeducar, nos despojando dos velhos conceitos e nos abrindo para o que a vida tem a nos oferecer.

Olhando daqui,  me surpreendo de ter saído de novo da tormenta, não sem me molhar, mas saí! Difícil ainda metabolizar em palavras, as vezes melhor é evitar tocar no assunto, afinal temos que ser fortes... Mas é que o Natal está aí e logo o bom velhinho vem e preciso conter o choro, para agradecer pelo maior presente de todos: A VIDA! E que bom que me comportei direitinho nesse 2014, neh!?














Um comentário:

  1. sua liiinda!! seus texto me enchem de esperanças! ainda estou na espera pelo resultado sobre a quimio! mas estes dias de festas e confraternizações tiram meu foco e fico feliz!! Quero ainda passar muitos natais por aqui neste mundo! rsrs :) bjuu

    ResponderExcluir