terça-feira, 23 de dezembro de 2014

TROQUE A DOR PELO AMOR! É NATAL!

Não há outra época do ano em que nossos corações se aquebrantam como no Natal! Todos nos sentimos sensibilizados perante a aproximação dessa data, justamente porque ao pensarmos em Natal, pensamos também em Jesus, nosso Mestre de amor, que veio para nos ensinar justamente essa nova maneira de pensar e direcionar a vida.

Para nós sobreviventes do câncer, a proximidade com Ele deve ser constante, pois é o que nos anima e sustenta  a nossa fé. Fé em dias melhores, nos quais o equilíbrio do organismo, na tão sonhada cura se processe de maneira definitiva.

E a fé por sua vez, está ligada diretamente as nossas crenças, que muitas vezes está fundamentada de maneira equivocada. Direto ouvimos dizer que o câncer é a doença da redenção, que é por merecimento e outros julgamentos assim. O fato real é que essa doença é temida e levada à interpretação de resgate nível 'hard'.

Não resta dúvidas de que o sofrimento é real e que a doença difícil de ser superada, mas nós estamos aqui para provarmos que não é bem assim, que estamos vencendo e que a vida é uma sucessão de aprendizados para a nossa evolução. 

O sofrimento só existe porque ainda não aprendemos a amar, como Jesus nos ensinou. Em virtude das tradições antigas, da mitologia pagã, temos nos equivocado no binômio 'dor-castigo' e quase não nos lembramos que, Jesus revogou a lei do 'tal crime, tal castigo', pois ela prevalece para todos nós ainda.

Enquanto não compreendermos que o amor muda e renova, a dor ainda terá essa função em nosso meio, assim, nos utilizaremos ainda de 'cilícios mentais', para nos auto-punir reforçando a ideia do castigo. Mas, precisamos ter em mente que sofrer por sofrer, não traz mérito algum. As crenças, que reforçam esses pensamentos, são os princípios orientadores da fé e de ideias, que nos proporcionam direção na vida.

Assim, mudar para o amor como método de crescimento, reformulando ideias e reestruturando os valores antigos é sairmos da posição de vítimas, mártires ou pobres coitados e assumirmos nossas vidas e nossa saúde. Entendendo que somos perfeitos e merecedores de amor, simplesmente pelo amor.

Por isso, com esse clima de amor do Natal, vamos refletir em nossas crenças, renovar nossa força, nossa fé e nos deixar a amorecer, amando em primeiro lugar por nós mesmas!




Nenhum comentário:

Postar um comentário